Linux Mint 8 Helena: Apresentação e como instalar em um pendrive


Linux Mint é uma distribuição baseada no Ubuntu e a sua versão 8 Codnome Helena fai baseada no Ubuntu 9.10. O Linux Mint 8 Helena é uma distribuição com foco na facilidade sendo mais fácil até do que o próprio Ubuntu, distribuição que tem grande foco no usuário final.

O Linux Mint 8 Helena vem em três versões que podem ser baixadas no link.

Main Edition – é a versão em live-cd vem com codecs proprietários, drivers e etc, mas não vem com suporte a Português-br por padrão o que pode ser resolvido facilmente via apt-get.

Universal Edition – Vem com muitos codecs, de áudio e vídeo, porém não vem com nenhum software proprietário ou restrito. Tem por padrão suporte à várias línguas e é distribuído em live-dvd. É indicado para ser distribuído em revistas de informática e afins.

x64 Edtion – é a versão para arquitetura 64 bits, é semelhante a versão live-cd.

*Nota* Nada impede de instalar novos codecs e programas tanto em uma quanto na outra versão.

O Linux Mint 8, assim como o Ubuntu 9.10, pode ser instalado em um pendrive e podendo usar o modo persistente ou não.

Para isso siga os passos seguintes.

  • baixe o Linux Mint 8 da sua preferência.
  • grave em um cd ou dvd.
  • reinicie o PC para que o mesmo inicie o live-cd/dvd previamente gravado.

Após o boot completo instale o usb-creator com o seguinte comando:

$ sudo apt-get install usb-creator

Espere terminar a instalação e prossiga com o comando:

$ sudo usb-creator-gtk

Observe a imagem.

Onde: /dev/sbd1 é o pendrive (seta 1), Espaço destinado para o modo persistente, depende do pendrive e de quanto se quer deixar reservado (seta 2), botão para começar o processo (seta 3).

Depois disso é só dar o boot pelo pendrive via usb e ser feliz.

Eu tenho preferido o Linux Mint ao Ubuntu justamente por essas facilidades de codecs e drivers, embora não seja difícil de insta-los no Ubuntu. Pense naquele amigo que nunca usou um linux na vida ou pense no tempo em que você não conhecia o linux ainda só então poderá mensurar o que estou falando.

Imagem tirada do pendrivelinux

Teste de postagem via Bilbo. Editor de blogs para linux.


Bilbo, não o bolseiro. é um software de edição de Blogs, (Blogger, wordpress e etc) que roda em Linux, este é o primeiro teste com o software. Estou tentando explorar ao máximo pois já perdi um post inteiro com o scribefire, addon do firefox.

Caso estejam interessados em instalar e ver com os seus próprios olhos o que este sftware é capaz instalem o via yum ou apt-get.

  • para o Fedora 12 façam:

$>sudo yum install bilbo

  • para os debian-like façam:

$>sudo apt-get install bilbo

Agora é só esperar o termino da instalação e pronto.

Se eu gostar do programa (trocadilhos a parte) eu escrevo mais sobre ele.

Direto do túnel do tempo … Não ria se for Capaz …


O que poderia ser pior do que as coreografias do Menudo (não se reprima)? Não sei. Agora imaginem uma mistura de Jane e Herondi com o Menudo, acrescente isso um ritimo que parece em alguns momentos o Hino do Corinthians, é serio preste atenção.
Teremos I Want To Love You Tender um clássico e só para ficar mais engraçado eu vi essa dica no Blog do Linus Torvalds Linus’ Blog, é o pai do linux também se diverte.

Vejam com os seus próprios olhos …

Instalar Fedora 12 – BrOffice em um pendrive.


O procedimento para instalar o Fedora 12 – Constantine em um pendrive é o mesmo que no Fedora 10 e 11 mudando apenas a versão. Para quem não viu é só seguir este tutorial AQUI.

Para os que instalaram o Fedora 12 – Constantine no HD, baixem e instalem o EasyLilfe, programa que facilita a vida do usuário (experiente e não experiente). O EasyLife é um conjunto de scripts (do bem) que instalam e configuram codecs, plugin flash e java, entre outras, sem a necessidade de ter que digitar comandos, tudo muito fácil e prático.

Baixar o Easylife.

 

Instalando o Clonezilla em um Pendrive. Tutorial.


clonezilla3Como vocês (vocês dois) que acompanham o Blog podem já deve ter percebido eu tenho uma queda por instalar as coisas em pendrives, uma por serem mais práticos em carregar do que CD/DVD’s e outra é porque quando uma distribuição Linux é instalada no Pendrive fica com uma velocidade de uso muito parecida com uma instalação no HD melhorando a experiência de testar ou mesmo de usar tal distribuição e o que é melhor se estragar ou enjoar pode-se instalar outra vez ou mesmo instalar outra para novos testes.

Vamos lá.

Antes de tudo esse procedimento deve ser feito no Windows (quem disse que o Windows não serve pra nada).

Tenha a mão aquele pendrive velho de guerra (eu ainda estou usando o mesmo em todos o tutoriais).

Faça o Download do: Official Clonezilla Live Zip file for USB

Descompacte o conteúdo do arquivo baixado para o Pendrive.

Entre na pasta utils\win32 e dê dois clique no  makeboot.bat.

Espere o termino do processo e reinicie o computador pela USB.

Caracteristicas:

Pendrive mínimo 128 MB.

Não usa modo persistente, não dá para instalar nada, então não tem.

Site oficial: http://clonezilla.org



[Texto tirado e traduzido do PendriveLinux ]

AptonCd, instale programas offline no Ubuntu. Várias Screeshots. Parte Final.


 

Edit1: Para instalar o AptonCd basta usar o comando $sudo apt-get install aptoncd e esperar o término do processo.

Agora que baixamos o Ubuntu 9.10,  instalamos em um pendrive e instalamos todos os programas que queríamos via “apt-get” vamos ao que interessa, colocar esses programas no Ubuntu que esta instalado em casa (no seu computador) e por causa da falta de internet você ficou sem poder ver os seus vídeos e ouvir as suas MP3’s favoritas.

Mãos a Obra. Leia mais deste post