Dica: Instalação do skype no OpenSuse e outros linuxes, modo simples


open-suse-logo

Dica rápida e que pode ser facilmente adaptada para outras distrôs. No caso eu tenho o OpenSuse 13.1 instalado e quero instalar o Skype para Linux então mãos a obra.

A primeira coisa a ser faita é fazer o download do Skype para Linux aqui. No meu caso baixei o skype-4.2.0.13-suse.i586.rpm, feito isso o próximo passo é resolver as dependências.

O modo difícil, mas nem tanto assim, é digitar o comando abaixo e verificar quais são as bibliotecas das quais o Skype precisa para funcionar, o que vai variar dependendo de como esta a sua instalação do OpenSuse, e instalá-las uma a uma ou todas de uma vez, mas vai depender de você instalá-las o que pode ser meio chato para iniciantes em linha de comando e depois de satisfeitas todas as dependências rodar o comando novamente instalando assim o Skype.

OBS.: Não mostrarei como instalar as dependências manualmente.

# > rpm -ivh skype-4.2.0.13-suse.i586.rpm

Porém eu disse que usaríamos o modo simples então let’s do it. No modo simples só precisamos de um único comando e o sistema gerenciador de pacotes faz o resto para você, zypper. O zypper vai se encarregar de detectar as bibliotecas faltantes e instalá-las para você além de ao final deste processo instalar o aplicativo em si. Normalmente se um aplicativo está no repositório não é preciso baixá-lo para instalação, mas no caso do Skype se faz necessário. Com o arquivo do para a sua versão baixado digite:

# > zypper in skype-4.2.0.13-suse.i586.rpm

Responda sim (s) para as perguntas e espere o zypper terminar a instalação. Uma vez terminada a instalação já será possível encontrar o Skype dentre os aplicativos do sistema, daí é só usar.

Outra forma que pode ser considerada fácil também é, que depois de baixar o arquivo do skype para o seu computador, basta dar dois cliques nele que o OpenSuse pergunta se o usuário quer abrir o programa com o sistema gerenciador de pacotes yast, que seria como se fosse a versão gráfica do zypper, em caso positivo será perguntado a senha do super usuário (root), de resto funciona da mesma forma, o Yast vai procurar as dependências e instalar o programa em seguida. Um pequeno adendo: nos comandos acima onde está escrito “# >” significa que o comando deve ser digitado como root.

Como havia dito esse processo pode ser adaptado para outras distros (Fedora, Ubuntu, etc).

No caso do Fedora use na linha de comando o YUM desta forma.

# > yum install skype-<para o fedora>

No Ubuntu use o apt-get assim:

# > apt-get install skype-<para o Ubuntu>

Espero que esta dica seja útil, até a próxima.

Anúncios

Software livre, India e edução podem dar uma boa mistura


frase-steve-jobs

Gujarat é um dos 28 estados da Índia, sendo um dos estados mais desenvolvidos deste país. Gujarat possui uma área de 196024 km² e cerca de 60 milhões de habitantes (dados de 2011), só para efeito de comparação, o estado de São Paulo tem 248222 km² e cerca de 44 milhões de pessoas (dados de 2013).

E o que tem isso a ver com Software Livre e educação? O fato é que um projeto chamado Li-f-e MATE, um live DVD baseado no OpenSuse 13.1 e o desktop MATE, está sendo usado nas escolas de Gujarat – Índia, para ensinar computação aos jovens estudantes.

Segundo um post no site do OpenSuse, apartir do 9º ano escolar  eles começam a aprender ferramentas de computação que vão desde usar o Libre/OpenOffice até programação em C e Java. Não sei como funciona exatamente a grade escolar deles, mas pelo que está descrito é mais ou menos o padrão adotado hoje no Brasil e ficou assim.

  • 9º ano aprendem a usar o Libre/OpenOffice.
  • 10º ano os alunos aprendem a mexer com linha de comando e Shell Script.
  • 11º e 12 º anos os alunos aprendem C, Java, JavaScript e HTML.

O Li-f-e MATE ainda traz o Synfig Studio que é um software de animação 2D open source que pelo visto também esta sendo usando nas escolas, de resto é uma distribuição Linux normal e para quem não sabe o que é o MATE, ele é um desktop baseado no  Gnome 2, porém possuindo compatibilidade com as novas tecnologias, mantendo-se simples e rápido.

Gosto de iniciativas que visam ensinar computação e principalmente programação nas escolas, pois aprendendo programação e lógica elas aprendem a pensar de fato em resolver problemas de uma forma melhor. É claro que aprender a programar  não é um remédio que serve para tudo, porém porque não ensinar programação ao invés de religião ou educação moral e cívica nas escolas, uma vez que é imensamente melhor ensinar alguém a pensar do quê a obedecer, fazer à repetir apenas. Infelizmente os governos preferem eleitores burros.

[fonte: Opensuse]

Revista Espirito Livre nº 33.


Saiu revista digital Espirito Livre nº 33  e com ela várias previsões relacionadas ao mundo do Software Livre para 2012.

Sera este o ano do Linux? O mundo vai acabar mesmo?

A revista Espirito Livre é gratuita e pode ser baixada e distribuída livremente.

Cliquem na imagem para fazer o download.

Clique para baixar a Espirito Livre nº 33

 

Instalar o Libre Office 3.3 Final no OpenSuse 11.3.


Saiu finalmente a versão final do Libre Office, depois de algumas desavenças saiu, e as poucas linhas mal traçadas que vos redigirei a seguir explicara como instalá-lo no seu no meu no nosso OpenSuse. Com algumas adaptações dá também para instalar nas outras distribuições que usam os pacotes RPM’s (mandriva. red hat e etc).

Mãos a obra:

Primeiro passo, baixar o Libre Office 3.3 que no Brasil também adotou o nome de BrOffice.

Download LibreOffice 3.3

Download Pacote de tradução para o português br

Aqui cabe uma explicação, você pode instalar o LibreOffice 3.3 sem precisar desinstalar o OpenOffice que vem instalado por padrão ou seja, dá para ter os dois ao mesmo tempo no mesmo computador.

Mas vamos instalar do jeito certo, que é desinstalando o Openoffice que vem instalado no OpenSuse, como root (e como a Raquel hehe) digite em um terminal o seguinte comando ou vá pelo yast e selecione o programa que quer desinstalar:

#zypper rm OpenOffice_org – Confirme que quer realmente desinstalá-lo e espere terminar o processo.

Para descompactar o LibreOffice digite o comando abaixo ou clique com o botão direito no  arquivo e depois em “extrair aqui”

# tar -vzxf  LibO_3.3.0_Linux_x86_install-rpm_en-US.tar.gz

Faça o mesmo com o outro arquivo.

Entre na pasta RPMS que esta localizada na pasta LibO_3.3.0rc4_Linux_x86_install-rpm_en-US.

# cd LibO_3.3.0rc4_Linux_x86_install-rpm_en-US/RPMS

e digite:

# rpm -Uvh *.rpm

Isso instala todos  os arquivos rpm da pasta. Quando terminar entre na pasta desktop-integration e instale o libreoffice3.3-suse-menus-3.3-6.noarch para criar os ícones no menu.

# rpm -Uvh libreoffice3.3-suse-menus-3.3-6.noarch

Por último vamos instalar o arquivo que deixa o Libre em Português brasileiro, para isso entre na outra pasta chamada LibO_3.3.0rc4_Linux_x86_langpack-rpm_pt-BR e dentro da pasta RPMS (note que não é a mesma RPMS de antes) digite:

# rpm -Uvh *.rpm

Pronto agora você já pode usar o seu LibreOffice, que na versão brasileira se chama BrOffice.
Este artigo pertence ao “OSeoMessias”. Alguns direitos reservados.

Instalando a RTL8191Se no OpenSuse 11.3 do jeito fácil.


Estou feliz pois ganhei um belo presente de natal este ano, não que não seja uma pessoa feliz, mas como disse no twitter; “sou uma pessoa um pouco mais feliz agora”. O presente em questão foi um notebook HP G42-240BR que ganhei do meu pai e da minha mãe, a lei da atração foi provada nesse evento, que recebi no dia 24 a tarde.

Por inevitáveis acontecimentos e festividades só pude brincar com o meu brinquedinho segunda-feira dia 27 de Dez, quando de imediado tirei o Windows  Seven Home Edition e instalei o OpenSuse 11.3, sim mudei do Fedora para o OpenSuse, pelo motivo de  o Fedora não ter versões de longa duração, o que não é o escopo deles mesmo, mas isso estava me chateando, então optei pelo OpenSuse e não estou me arrependendo, embora ainda goste bastante do Fedora.

Tudo ocorreu bem, o sistema instalou no notebook como o de costume, mas o OpenSuse não instalou por padrão a placa de rede sem fio, como a placa de rede via cabo estava funcionando foi só dar uma pesquisada no google que em 5 minutos o problema estava resolvido. Antes que os Windowsnáticos comecem a apedrejar e amaldiçoar o Linux por isso, aviso que se fosse uma instalação do Windows teriam que baixar uns bons MegaBytes de drivers para tudo funcionar no Windows (rede, webcam, vídeo e etc) . Adendos feitos vamos ao que interessa.

O que eu vou escrever agora é a forma mais fácil e automática possível, uma vez que o jeito difícil (não é tão difícil assim) é apenas mais chato uma vez que, para toda atualização do kernel teria que ser repetido o processo de compilação do módulo.

O bom do OpenSuse é que tem um repositório para quase todo tipo de problema e neste caso não foi diferente, para o caso acima citado basta fazer o seguinte:

Abra um terminal e digite:

Lembrando que tem que estar logado como root.

Explicando o comando:

zypper ar- aplicativo que baixa, instala e procura por dependências que em conjunto com a opção “ar” adicionam o repositório, que é o endereço, url, e daa ele o nome de wireless para facilitar o entendimento.

Feito isso basta clicar no menu Computador (que em geral fica na barra de baixo do gnome, canto inferior esquerdo) e no botão “Instale/Remova Programas, digitar a senha de root e esperar atualizar os repositórios, quando terminar o processo o sistema vai te informar que tem alguns softwares sugeridos para serem instalados e pasmem, entre eles estão nada mais nada menos do que os drivers da dua placa de rede sem fio, feche a tela que mostra os programas a serem instalados e Clique em “Aplicar”, no canto inferior direito, pronto é só esperar a instalação e reiniciar o Notebook que ja estará funcionando, no meu caso não precisei fazer nenhuma configuração adicional a não ser o de digitar a senha da rede.

Este repositório também contém vários outros drivers e pode dar certo com outras placas de rede sem fio, desde que o driver da mesma se encontre no repositório

Espero que esta dica tenha ajudado alguém. Enjoy.

Este artigo pertence ao “OSeoMessias”. Alguns direitos reservados.

Qual a semelhança entre uma tenda indígena e o Linux?


Linux is like a tipi: no gates, no windows, apache inside.

Resposta: Sem portões, sem janelas e com um Apache dentro,  e é claro que só faz sentindo em inglês, mas continua sendo uma boa comparação. enjoy