Paradoxo, Viagens no tempo e o que o meu filho entende sobre o assunto


viagens no tempo

O nome do meu filho é Miguel e ele quer ser cientista. Ele tem sete anos e quer inventar coisas mirabolantes e tudo mais, algo que eu de fato o encorajo bastante, mas também vou apoiá-lo em qualquer outra carreira que ele quiser seguir, ele também gosta de desenhar o que faz com sagacidade e as vezes desenha como se não houvesse amanhã (ele esta está ficando bom nisso). O Miguel é uma peça e sempre me surpreende com alguma coisa que me deixa as vezes sem palavras, mas não foi desta vez.

O Miguel, como toda criança de sete anos, gosta de assistir desenhos e o Ben 10 é um dos que ele gosta, neste desenho existe um cientista que tem o poder de viajar no tempo chamado Dr. Paradoxo e pelo fato dele gostar deste personagem eu tentei explicar o porque do seu nome, paradoxo. Tentei explicar com exemplos simples para que ele pudesse entender melhor (ele tinha 6 anos quando isso aconteceu), falei sobre o paradoxo do avô e etc, enfim ele disse que havia entendido, veja no  link o significado de paradoxo.

Desde que o Miguel começou a querer ser cientista ele botou na cabeça que vai construir uma máquina do tempo, pois ele quer voltar no tempo e ser ver ainda criança e eu sempre encorajo o sonho dele, pois quem sou eu para dizer que não é possível. Porém ontem dia 04 de Maio de 2014 (#starwarsday) ele me pegou de surpresa novamente. Tentarei descrever o breve diálogo, tal como foi dito.

Miguel: – Pai, acho que se eu virei cientista no futuro e não consegui construir a minha máquina do tempo.

Eu: – Porquê você esta dizendo isso filho?

Miguel: – É porque se eu não voltei ainda para me ver no passado, quer dizer que eu não consegui construir.

Neste momento eu fiquei meio sem ação, pois percebi que ele estava decepcionado consigo mesmo pelo motivo de ainda não ter voltado no tempo para ver a sua infância (como ele mesmo disse), tínhamos um paradoxo ai.

Depois de alguns instantes eu consegui a resposta que acho que o satisfez, eu disse:

Eu: – Filho, você não sabe se voltou ou não, mas sendo um cientista você deve saber como é perigoso esse negócio de viajar no tempo, pois qualquer coisinha que mudar pode mudar todo o futuro. Você pode ter voltado no tempo sim, mas ficou escondido vendo você mesmo e viu que não precisava mudar nada e que estava tudo bem com você.

Miguel: – É verdade, não preciso mesmo. (risos).

Neste momento eu percebi que tinha de alguma forma ajudado o meu filho a resolver um problema, pois não há nada pior do que se decepcionar consigo mesmo.

Todas as crianças são possíveis prêmios Nobel e cabe a nós, no papel de pais, ajudá-los neste caminho e a serem grandes não só por fora, mas por dentro também.

2 Responses to Paradoxo, Viagens no tempo e o que o meu filho entende sobre o assunto

  1. Karina Alvarenga disse:

    Lindo como voce descreveu essa conversa com o Miguel, fez com que eu entrasse na conversa, é como se eu estivesse la, junto com voces conversando ! Parabens !

  2. Pingback: O paradoxo de Epicuro e a existência de deus | O Seo Messias

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: